Pais e Alunos da Escola Elmar da Silva Costa Reúnem-se com a Prefeitura para Debater Soluções

A Prefeitura reuniu pais, professores e alunos da Escola Elmar da Silva Costa para dialogar e informar as ações previstas para a conclusão do ano letivo, após os prejuízos e danos causados pelo temporal de sábado (29), que comprometeu parte da estrutura da Escola.

Na segunda-feira (08), durante o encontro com a comunidade escolar, o prefeito Mauro Nolasco, ao lado da vice, Gilciane Baldassari, do Secretário da Educação, Cultura e Desporto, Gustavo Domingues e da Diretora, Fátima Jansen, disse que a Prefeitura está somando esforços e empenhada em buscar alternativas para que o ano letivo não seja comprometido.

“No primeiro momento elaboramos um Decreto que aguarda aprovação do Governo do Estado. Segundo o levantamento realizado pelos técnicos, serão necessários R$ 97 mil para refazer o telhado da Escola e não dispomos desse recurso. Mas, vamos ver uma forma de contratar uma empresa para poder recuperar a estrutura e as possibilidades de um remanejamento orçamentário
para poder arcar com essa despesa”, declarou o prefeito.

Segundo a Diretora, os passeios programados para comemorar o dia das crianças serão mantidos. “Agradecemos muito as manifestações de apoio recebidas pelos pais, alunos e pela gestão. É gratificante ver e sentir a vontade de todos em ajudar a escola. Quem viu o temporal sabe que era impossível evitar os estragos porque foi devastadora a força da natureza”, disse.

Entre as medidas para seguir o calendário escolar, a partir do dia 16 de outubro as aulas serão concentradas no andar térreo do prédio. O refeitório e a sala da coordenação serão utilizados como sala de aula e a merenda será adaptada à situação.

Para não comprometer a aplicação do conteúdo, e atender a legislação, as aulas serão divididas em turnos de três horas cada. Das 7h50 as 10h50, das 11h às 14h e das 14h10 às 17h10. As turmas serão organizadas de acordo com a disponibilidade dos professores.

O pré irá ser adaptado no prédio da ONG Semear, numa demonstração de solidariedade com a Prefeitura e a comunidade.

A Prefeitura, no primeiro momento, providenciou o isolamento elétrico do prédio para evitar acidentes. Desde segunda-feira, com a liberação do caminhão da manutenção elétrica teve início a remoção das telhas soltas para garantir a circulação na área da Escola. Também estão previstos mutirões para organizar os espaços dentro da escola e proteger materiais como mesas, quadros e cadeiras.

Por fim, o prefeito reafirmou que “podem contar com a equipe e todo o Governo para que o quanto antes possamos entregar novamente a Escola em condições à nossa comunidade”, concluiu.