Composteira Municipal – Prefeitura finaliza a obra que dará o destino adequado aos animais mortos em via pública

Um problema que afeta a maioria dos municípios são os animais mortos em via pública. Para atender a questão e resolver o problema ambiental, a Prefeitura de Capão do Leão, passará a atender a legislação dando uma destinação correta para os animais mortos que em geral são enterrados em locais indevidos ou ficam expostos se decompondo, contaminando o meio ambiente.
Nesta quarta-feira (22), o prefeito Mauro Nolasco, acompanhado da vice, Gilciane Baldassari, e das equipes da Secretaria de Obras, Urbanismo e Meio Ambiente e Agricultura, Indústria e Comércio, foi conferir a conclusão da obra da Composteira Municipal de Cadáveres de Animais.
Segundo a Diretora de Meio Ambiente, Natália Simões, “a compostagem é a proposta ambientalmente correta para o destino dos animais mortos, evitado problemas com contaminação no solo, do lençol freático e a  transmissão de doenças.”
Trata-se de um processo controlado de decomposição. As carcaças são depositadas sobre matéria vegetal, e num período de 120 dias o animal é decomposto, restando apenas alguns ossos mais resistentes. No processo, de compostagem aeróbica, a Prefeitura optará por serragem, material que, além de evitar o mau cheiro, agiliza a decomposição. Com a aquisição de um triturador a gestão também irá aproveitar no processo os resíduos de vegetação colhidos nas limpezas das ruas. O material orgânico oriundo da compostagem será utilizado como adubo em jardins, parques e na recuperação de áreas degradadas.
A Composteira Municipal está localizada no 4º Distrito, em Fiqueirinhas, em uma área pública até então desocupada e sem aproveitamento. No local, foram construídas três baias de 9mt de diâmetro (3×3), com espaço para armazenar em torno de 180 animais, de pequeno a grande porte.
Para o presidente do Conselho do Meio Ambiente, Rafael Diaz, “a iniciativa da Prefeitura é uma evolução muito grande na preservação do meio ambiente, no Município. Vemos que a atual gestão está empenhada em tratar das questões ambientais com seriedade e comprometimento.”
Ciente de que os animais mortos, soltos nas vias públicas, são um problema antigo no Município, o prefeito, mesmo antes de assumir a gestão, havia incorporado a proposta ao plano de governo. Para Mauro Nolasco, “esta é uma obra simples mas de grande importância. Na prática, estamos mostrando que com diálogo e intermediação, evitamos a política punitiva. Com as devidas orientações técnicas, atendemos a legislação, contribuímos com a preservação do meio, reduzimos os impactos ambientais e viabilizamos os avanços.”
Para contribuir com o recolhimento e informar sobre os animais mortos nas vias, o cidadão pode entrar em contato com o Departamento de Serviços Urbanos (3275.1966) ou na Administração do Jardim América, (3275.5466).